Pobreza e Trabalho Infantil

Pobreza e Trabalho Infantil

Publicado em:

A presença do trabalho infantil na sociedade brasileira está atrelada ao fator pobreza, mas também a um componente cultural que torna natural a realidade de que algumas crianças merecem ter infância e outras, não. Outro fator que integra as causas do trabalho infantil é a ausência ou insuficiência de políticas públicas, em especial no campo da educação. É quase senso comum pensar que é mais nobre para uma criança pobre, antes dos dez anos, estar trabalhando, do que estar no crime. Por vezes, não se lembra que existem outras saídas e que elas devem ser focadas em políticas públicas adequadas que protejam as crianças do trabalho e que permitam a seus familiares a sobrevivência sem a utilização da mão de obra infantil.

• Pobreza intergeracional - E quando se concorda com a afirmativa de que trabalhar enobrece, desenvolve a inteligência e a malícia da criança, se está reforçando o ciclo da pobreza. Pais e mães pobres vieram de famílias também pobres. Não tiveram a oportunidade de estudar e se profissionalizar, permanecendo na mesma condição de seus pais. Essa condição é repetida para seus filhos, num ciclo sem fim de pobreza e miséria, na qual o destino das crianças já fica traçado. Considerar natural uma criança desde cedo trabalhar na feira, em oficinas mecânicas ou como trabalhadora doméstica é perpetuar um contexto de falta de perspectivas de futuro e se omitir no dever constitucional de proteção integral devido a essas crianças.

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil-PETI e Secretária Municipal de Desenvolvimento Social-SMDS 
Todos na luta contra o trabalho infantil!

Carregando...